Archive | junho 2012

O que você provavelmente não sabia sobre a surdez de Beethoven

Todos sabem que Ludwig  van Beethoven ficou surdo. Talvez, além das famosíssimas composições (muitas delas compostas após a surdez), ele seja mais conhecido por ser ‘aquele compositor que ficou surdo’. A visão que quero tratar no post é toda a enxurrada de sentimentos e angústia do alemão em relação à sua surdez. Aliás, como poderia alguém que vive de música sofrer de surdez logo aos 26 anos? Bom, a seguir, o que você provavelmente não sabia sobre a surdez de Beethoven.

SIMPATIAS E MÉTODOS ABSURDOS

Tentativas de cura foi o que não faltou na triste jornada do músico. Visitou vários médicos e tentou das mais estranhas técnicas de recuperação da audição e de diminuição da dor (para quem não sabe, a sua condição era acompanhada de grandes dores e estalos nos ouvidos). A grande maioria, porém, fizeram foi piorar o estado da audição. Eram métodos totalmente empíricos e mal embasados. Alguns deles:

– retonificação com óleo de Mandorle

– banhos frios e banhos quentes

– banhos rápidos no rio Danúbio

– torniquete no braço

– saunas

– estimulações elétricas de corrente contínua

PARANÓIA

Beethoven era uma figura pública, reconhecido por suas obras. Como tal, então, ele tinha amigos mas também inimigos. E mais, tinha uma reputação a zelar, e temia que a surdez progressiva pudesse afetá-la. Pelas suas cartas e depoimentos de amigos, o músico alemão tinha uma preocupação fora do normal (mas compreensível) com o pensariam dele por ser surdo. E junto com a paranóia vinha a vergonha de perder capacidades que para ele eram completamente naturais, como perceber sons a longas distâncias ou certos instrumentos na orquestra.

“E se os meus inimigos vierem a saber? O que falarão por aí? Para te dar uma ideia desta estranha surdez, no teatro eu tenho que me colocar pertíssimo da orquestra para entender as palavras dos atores e a uma certa distância não consigo ouvir os sons agudos dos instrumentos e do canto. Surpreendentemente, nas conversas com as pessoas muitos não notaram minha surdez, acreditam que eu sou distraído (…) Tive que viver sozinho e se estou com alguém fico com uma enorme ansiedade do medo de correr o risco de se notar a minha condição. Provei desta humilhação quando um aluno que estava ao meu lado ouvia o som de uma flauta e eu não, ouvia o canto de um pastor e eu nada”. Cartas de Beethoven quando tinha 31 anos.

SOLIDÃO

É obvio que alguém que é surdo estará de alguma forma alheio ao mundo ou convívio social, ou seja, experimentará um pouco da solidão. O que dizer então de alguém que desde os 8 anos se relaciona com músicos e construiu toda sua vida em um meio musical e com pessoas relacionadas à área? O resultado é falta de assunto, falta de contato e, como citado acima, vergonha de se relacionar. E para piorar o caso de Beethoven, ele teve que se mudar para o campo (local afastado) quando ele se declarava amante de cidades.

“Há quase 2 anos me afastei de todas as atividades sociais, principalmente porque me é impossível dizer para as pessoas : Sou surdo! (…) Para meus amigos e para aqueles que pensavam que eu era anti-social, distraído e ermitão, me julgaram mal. Vocês não conheceram a causa secreta disso tudo. (…) Nascido com um temperamento ardente e ativo e sensível às atrações da sociedade, tive que bem cedo me isolar e transcorrer a vida em solidão.” Cartas de Beethoven.

DEPRESSÃO

A depressão é o resultado inevitável dos dois itens anteriores. O descontentamento dele é como uma poesia byroniana, onde quase escolheu a morte em algumas ocasiões. Convenhamos, deve ser insuportável ir perdendo aos poucos a única coisa que o interessava: a música. Felizmente, foi exatamente a música que o fez mudar de ideia várias vezes.

“Quase coloquei fim à minha vida algumas vezes. Foi a música que me entreteve. Me parecia impossível abandonar este mundo antes de criar todas as óperas que sentia imperiosa necessidade de compor. Esta foi minha vida, angustiosa.” Cartas de Beethoven.


Beethoven morreu aos 56 anos em Viena, na Áustria, e teve um grande velório. Mas maior ainda foi a sua contribuição para a música.

Para finalizar, nada mais justo que disponibilizar aqui uma de suas músicas mais famosas:

Fonte: arquivosdeorl.org.br

Compartilhe esse post para seus amigos no FACEBOOK.

Curta a página do Me Dá Um Lá no FACEBOOK.

Desenhos fantásticos e suas referências musicais

Não costumo reproduzir conteúdo bruto de outros sites aqui no blog, mas ultimamente tenho visto muitos desenhos fantásticos de artistas igualmente fantásticos, e resolvi compartilhar aqui.

A música Stairway to Heaven, do Led Zeppelin, descrita perfeitamente.

“Escreve sua própria música. Não a ouve”. Referência a Beethoven, que ficou surdo mas continuou compondo.

Sessão dos desenhos do talentosíssimo Felipe Nunes. Clique aqui para ver o post sobre ele.

Sua versão de Julian Casablanca (The Strokes) no clipe You Only Live Once


A cantora Édith Piaf, por Cristina Eiko

Compartilhe esse post para seus amigos no FACEBOOK.

Curta a página do Me Dá Um Lá no FACEBOOK.

As 10 piores letras das melhores bandas

Quem às vezes não dá uma espiadinha nas letras de suas músicas favoritas? Às vezes surpreende de tão boa, porém às vezes por ser tão ruim. Pensando nisso, separei aqui as dez piores letras (ou trechos) das melhores bandas. Atenção: sou fã de muitos artistas citados, então entenda o conteúdo jocoso como uma brincadeira.

 The Killers – Human

Are we human?                             Somos humanos?

Or are we dancer?                       ou somos dançarino?

My sign is vital                              Meu sinal é vital

My hands are cold                      Minhas mãos estão frias

Dilema difícil. Ou você é humano ou é dançarino. E a despeito dos erros gramaticais (dancer quando deveria ser dancers), acredito que faltou um tanto de criatividade e nexo em Brandon Flowers quando ele compôs essa música. Não sei, de repente suas mãos estavam frias…

 U2 – Original Of The Species

I’ll give you everything you want           Eu vou te dar tudo o que você quiser

Except the thing that you want                Exceto a coisa que você quer

O que ensinavam nas escolas antigamente? Será que raciocínio lógico não estava na grade horária? Eu sei que as escolas irlandesas são melhores que as brasileiras, mas parece que Bono andou matando umas aulinhas aí.

 Chico Buarque – João e Maria

Agora eu era o herói 
E o meu cavalo só falava inglês

A moda agora é ter cavalo poliglota, seus pobres. Por mais que Chico Buarque tem sido um grande artista e poeta, inclusive, e que a música João e Maria seja boa, devo admitir que logo nos primeiros versos já causa estranhamento. E que venham os chatos tentar explicar toda a subjetividade que não existe.

 Radiohead – Paranoid Android

Please could you stop the noise              Por favor, poderia parar com o barulho

I’m trying to get some rest                       Estou tentando descansar

from all the unborn                                      de todas as vozes das galinhas

chicken voices in my head                        não-nascidas na minha cabeça

A banda Radiohead é fantástica. Seus arranjos, suas melodias… suas letras? Bom, ta aí um ponto de divergência. Alguns acham ótimas, outros nem tanto. O próprio Thom Yorke, vocalista da banda, diz que em muitas músicas ele joga qualquer letra sem se importar com o sentido. Bom, ta aí um exemplo. Ou você consegue me dar uma explicação plausível do que seria uma voz de galinha não-nascida em uma cabeça?

 The Black Eyed Peas – My Humps

My hump, my hump                  Meu rebolado, meu rebolado

My hump, my hump                  Meu rebolado, meu rebolado

My hump, my hump                 Meu rebolado, meu rebolado

My hump, my hump                 Meu rebolado, meu rebolado

My lovely lady humps             Minhas adoradas curvas

Confesso que as músicas que repetem certas palavras ou chavões, principalmente no refrão, não têm muita moral comigo. Essa consegue repetir oito vezes! E ainda chega a ser engraçado para os distraídos que leem ‘hump’ como ‘corcova/corcunda’. As camelas devem gostar.

 50 Cent – 21 Questions

I love you like a fat kid love cake          Eu te amo como uma criança gorda ama bolo

Não poderia ser um pouquinho mais romântico? Ou as mina pira num bolo também? Ta aí porque eu não consigo curtir rap.

 The Beatles – I Am The Walrus

I am the eggman                         Eu sou o homem ovo

They are the eggmen                 Eles são os homens ovo

I am the walrus                           Eu sou a morsa

Goo goo g’joob                             Bom bom bom trabalho

Vamos tentar compreender: essa música foi feita no auge da psicodelia dos Beatles. Drogas, muitas drogas! Por mais bizarra e excêntrica que possa ser, existe uma lógica por trás. Mas é uma lógica externa, é um balde de água fria nos pseudo-intelectuais beatlemaníacos da época que tentavam entender (e inventar) poesia e sentido de todas as letras que a banda fazia, e isso irritava. John Lennon, então, mandou essa mensagem que não faz o menos sentido, para os espertões ‘entenderem’. Achou pouco? Pesquisa a letra inteira para ter uma ideia, então.

 Bob Dylan – Tombstone Blues

And dropping a bar bell he points to the sky          E deixando cair a campainha do bar, ele aponta para o céu

saying, “The sun’s not yellow it’s chicken”               dizendo, ‘O sol não é amarelo, é galinha’

Bob Dylan é conhecido como um grande poeta, ídolo, figura quase messiânica. Suas letras são muito profundas e características… mas pera aí? ‘O sol é galinha’? Dadaísta demais, não acha, Seu Dylan? E a galinha volta a atacar. Querem uma dica? Não usem a palavra ‘galinha’ em suas músicas.

 Raul Seixas – Vampiro Doidão

Eu vi Papai Noel montado num urubu

Tomando Coca-Cola e arrotando pelo cu

Ta certo que Raul Seixas sempre teve um jeito meio peculiar, e suas letras igualmente. Culpa das drogas ou de sua personalidade? Nesse caso, só consigo culpar as drogas. Nunca vi letra tão hilária, nem Mamonas Assassinas conseguiriam conceber a imagem de um Papai Noel num urubu arrotando pelo cu. Acho difícil alguém ter peito pra rimar ‘urubu’ com ‘cu’ em uma música. Letra composta provavelmente no momento mais noiado de sua carreira. Leiam o resto da letra, rende boas risadas!

ERRATA:  A música “vampiro doidão” não foi composta por Raul Seixas, e sim por uma banda chamada Os Impossíveis. Foi apenas interpretada por Raul. Perdão pelo erro.

 Red Hot Chili Pepper – Californication

First born unicorn                          Unicórnio primogênito

Hard core soft porn                        Pornô explícito suave

Dream of Californication             Sonho da Californicação

Sentido. Essa letra, por exemplo, não faz. Aliás, Red Hot deve ser a banda mais anti-poesia da atualidade, quase nenhuma tem uma sequência lógica. Mas tudo bem, a qualidade musical da banda supera esses lapsos de mongolice. Unicórnio primogênito… merece mesmo o primeiro lugar.

Compartilhe esse post para seus amigos no FACEBOOK.

Curta a página do Me Dá Um Lá no FACEBOOK.

Um pouquinho sobre ukelele – Me Dá Um Lá TV

E o tema de hoje é… Sim! Esse magnífico e simples instrumento que faz sucesso em várias músicas, o UKELELE.

Compartilhe esse post para seus amigos no FACEBOOK.

Curta a página do Me Dá Um Lá no FACEBOOK.

Garota em coma acorda ao ouvir Adele

Em Abril deste ano Charlotte Neve, sete anos, ficou internada no hospital de Leeds na Inglaterra, após sofrer hemorragia cerebral enquanto dormia. A causa, segundo o médico, é um aneurisma cerebral, condição rara em crianças jovens como ela. Os médicos tentaram conter o sangramento com duas operações, mas o resultado foi o coma da garota que durou uma semana. O lado surpreendente da história é exatamente como Charlotte acordou do coma: enquanto sua mãe cantava a música ‘Rolling In The Deep’ para ela.

Segundo Leila Neve, mãe da garota, os médicos disseram que o caso era grave e que ela deveria se preparar para o pior, para seu desespero: “Subi em sua cama de hospital para lhe dar aconchego”, disse Leila.”Ela estava ligada a máquinas e sem resposta – e Adele veio no rádio. Eu comecei a cantar para ela porque ela ama e nós costumávamos cantar essa canção juntos”. Nesse momento, Charlotte soltou um sorriso, para a surpresa de todos. Os enfermeiros incentivavam a mãe a continuar cantando, à medida que a garota sorria mais. Hoje, Charlotte ainda está debilitada, mas está voltando a andar, falar e reagir.

Caso fascinante? Com certeza. História verdadeira, sensacionalismo, coincidência, marketing conspiratória da Adele para ganhar destaque? Não sei dizer, mas não duvido que seja verdade. É óbvio que a cantora não tem nenhum mérito nesse ‘milagre’, mas vamos concordar que o mistério da força da música e da mente humana ainda consegue nos impressionar.E muito.

Fonte: telegraph.co.uk

Compartilhe esse post para seus amigos no FACEBOOK.

Curta a página do Me Dá Um Lá no FACEBOOK.

The Beatles – Me Dá Um Lá TV

O tema dessa vez foi minha banda favorita, The Beatles! Uma espécie de mini-documentário, mostrando o minimo da história da banda que todos devem saber e outras curiosidades e produtos interessantes relacionados à banda. Eu mesmo já escrevi sobre a banda nos meses que criei o blog, você pode dar uma olhadinha clicando aqui.

Então, o que acharam?

Que música é essa? (Los Hermanos)

O objetivo é descobrir qual música da banda que cada imagem se refere. A imagem tem, implicitamente, o título da música. As respostas estão no final.

Para ver as respostas basta selecionar a área entre os parênteses:  (1. A Flor; 2. Todo Carnaval Tem Seu Fim; 3. Fez-se Mar; 4. Do Sétimo Andar; 5.O Velho e o Moço; 6. Conversa de Botas Batidas; 7. Dois Barcos ; 8. Os Pássaros; 9. O Vento ; 10. O Vencedor)

Compartilhe esse post para seus amigos no FACEBOOK.

Curta a página do Me Dá Um Lá no FACEBOOK.