Archive | setembro 2011

Um daqueles gênios que a gente percebe desde cedo

         Felipe Nunes é o nome da fera. Com apenas 16 anos ele faz desenhos incríveis e inclusive já publicou em revistas como Mundo Estranho, Runners e MAD.  “Desenho desde sempre. Achei uns desenhos outro dia em casa de 98, 99, quando tinha 3, 4 anos. Eram bem legais, sobre um homem que jogava ovos no Capitão Gancho”, disse bem-humorado Felipe. “Nos meus aniversários sempre pedia blocos de canson e canetinhas, e gastava tudo em dois dias”.
         Por desenhar tão cedo, ele já passou por vários estilos de desenhos. O atual, arrisco dizer, é o melhor. Mesmo sem deixar de lado a originalidade, Felipe busca muitas influências em artistas brazucas e gringos, como Laerte, Gustavo Duarte, Sica, Cyril Pedrosa e Craig Thompson.  Claro que suas influências não se restringem aos outros desenhistas: cinema e música são  temas de muitos de seus desenhos. Stanley Kubrick, seu diretor favorito declarado, tem um valor especial para Felipe, tanto que já o homenageou com desenhos do clássico Laranja Mecânica. O foco desse artigo, porém, é na influência musical em seus desenhos, já que se trata de um blog musical. Seu repertório não desaponta: “Sou um fã inegável de Beatles, Led Zeppelin e The Strokes”, admite. Também cita Mutantes, Vivendo do Ócio e Radiohead, o que justifica seu estilo indie. “Cara, esqueci de falar de Vespas Mandarinas, Júpiter Maçã e Cidadão Instigado”, disse, fazendo questão de abordá-los.

Caricatura dos Beatles que Nunes fez para o Projeto Carambola

         Felipe tem, além de seus dois blogs –Nunes Cartuns e Arquivos do Nunes (antigo, ele não o atualiza mais)-, o Projeto Carambola com outros três jovens desenhistas, onde cada um faz em seu estilo um desenho sobre determinado tema (como The Beatles ou os personagens de Coragem, o cão covarde), e todo desenho tem a participação especial de um desenhista conhecido, como Jean Galvão. A descrição do blog diz que são quatro aspirantes a desenhistas. Mero eufemismo, já que essa galera têm um belo dom e, entre eles, Nunes se destaca. Segundo Felipe, os editores das revistas em que publicou não o tratam com tanta mordomia, ao contrário dos outros ilustradores. “‘Nossa, você é tão novo!'”, diz Felipe sobre a reação deles. “‘Na sua idade não desenhava nem metade disso!’ Mas sempre acho que é só pra me apoiar, que eles sempre desenharam bem assim”.

Tira sobre o Pink Floyd no estilo anterior que Felipe usava. Desenho do ano passado

         Pretendendo se formar em Design Gráfico, Filipe quer seguir a carreira de desenhista. Apesar de valorizar mais a estética do que o conteúdo em sua arte, acha que é importante ter as duas perspectivas. “Não é necessário um ótimo desenho pra ser uma ótima tira”, diz. Enfim, é sempre impressionante achar artistas tão jovens, que veem na arte não só o sentido da vida mas estão sempre em busca de mais influências. “O importante é não ter preconceito em o que ver e ler. Se você tiver um pé atrás em tudo que ver, não vai conseguir viver”, completa ele.

15 coisas que você não sabia sobre Nirvana

     Em setembro fará 20 anos que o álbum mais conceituado da banda grunge Nirvana, Nevermind, foi lançado. Entre várias comemorações e tributos, um site não-oficial (http://www.nevermind20.com/album.php/) lançará semana  que vem (19) a remasterização desta obra, que contém grandes sucessos da banda de Kurt Cobain, como Smells Like Teen Spirit, Come As You Are e Lithium. Além de várias fotos e do remix, o cd  contará com comentários de vários artistas do rock atual, como Alex Truner (Arctic Monkeys) e o baixista Flea (Red Hot Chili Peppers).
     Em uma reportagem, o site NME fez uma coletânea com 50 curiosidades sobre a banda, mas com grande foco em Kurt. Você pode conferir 15 das melhores curiosidades aqui no blog.

  Quando criança, Kurt era fascinado em desenhar personagens da Disney como o Mickey ou Pato Donald. Seu quarto era abarrotado desses desenhos.


   Kurt amava os Beatles quando criança por influência de sua tia. Aos dois anos já cantava “Hey Jude”.



   Por causa da crise rebelde que o afetou após a separação dos pais, Kurt foi enviado para morar com parentes religiosos. Lá ele se tornou um cristão devotado, mas depois largou a igreja e virou budista anos depois.

   Kurt era um mal aluno. Foi expulso de casa por não conseguir nota suficiente para se graduar na High School (equivale ao ensino médio nos EUA).


   O título da música Smells Like Teen Spirit veio de uma conversa de Kurt com sua amiga, quando ela escreveu na parede de seu quarto “Kurt smells like Teen Spirit” (algo como ‘Kurt cheira a espírito jovem’). Ele achou a frase um tanto revolucionária, quando na verdade Teen Spirit era o desodorante que ele usava.


   A tensão na banda começou quando Kurt reivindicou 75% dos direitos autorais das músicas por ele compor mais que os outros membros.


A MTV proibiu a banda de tocar a polêmica música  Rape Me (Me estupre) no evento VMAs em 1992, por motivos óbvios.


   A banda teve que recusar as ofertas de shows ao lado de bandas como U2 e Guns n’Roses e o festival de Lollapalooza por causa do recente suicídio de Kurt em 1994.


   Kurt tinha muitos animais de estimação, incluindo um rato e várias tartarugas.


   O álbum ao vivo da banda From The Muddy Banks Of The Wishkah só foi lançado dois anos depois de gravado. O motivo foi o impacto que a morte de Kurt, no mesmo ano em que o cd foi gravado, causou nos outro integrantes, que optaram por adiar o lançamento do álbum.


   O nome do meio da filha de Kurt é Bean porque ela parecia um feijão no ultrassom.


   Kurt sofreu com bronquite e dores no estômago durante sua vida adulta.


   A banda apoiou uma campanha do governo que considerava alguns álbuns censurado para menores de 18 anos por seu conteúdo erótico. O que era irônico, já que a banda gravou uma música chamada Rape me (me estupre).


   A famosa capa do Nevermind quase foi trocada por suspeitas de ofender o público pela nudez do bebê. Mas Kurt insistiu na ideia e declarou que se alguém se sentir ofendido por isso é um pedófilo reservado.

   As cinzas de Kurt foram espalhadas no rio de Viretta Park, que hoje é ponto turístico para os fãs.

VENCEDOR DO CAMPEONATO DE ÁLBUNS: Highway 61 Revisited, do Bob Dylan

     Após 5 meses de existência, o Campeonato de Álbuns chegou ao fim, com a vitória de Highway 61 Revisited, do compositor folk Bob Dylan, com quase 70% dos votos. Realmente foi o álbum mais votado em todas as fases e merece tal título. Agradeço os mais de 5000 votos e a participação de todos!

     Ouça mais uma vez o preview do álbum: